Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Visão geral do framework Business Agility Management (BAM)

Resumo

Existem alguns poucos frameworks mundiais para escalar a agilidade nas organizações. A maior dificuldade é que na sua maioria, foram criados com foco na área de tecnologia da informação, mais especificamente para projetos de desenvolvimento de software. Neste artigo, eu apresento o primeiro framework brasileiro de agilidade no negócio, o Business Agility Management (www.bamagility.com.br). É um framework híbrido, que serve para todas as áreas e qualquer tipo de organização.

Introdução

O framework Business Agility Management (BAM) é uma base de conhecimento online para criar agilidade no negócio, focado na geração contínua de valor em qualquer tipo de organização.  Possui uma arquitetura flexível, que permite ser usado para descer ou escalar a agilidade em organizações que utilizem qualquer abordagem de gerenciamento de projetos: híbrida, preditiva ou adaptativa. É focado no cliente, que fica no centro de todo o pensamento do framework e é composto por 3 camadas (interna, intermediária e externa), conforme figura 1.

Alguns profissionais pregam que não é preciso um framework para implantar a agilidade na organização, mas sem dúvida, com o uso de um, este processo é muito mais simples e objetivo. É claro que trabalhar o mindset das pessoas é o principal, mas temos que tomar cuidado para não entrarmos no velho gatilho mental de ficarmos “abraçando árvore”, felizes e energizados por um tempo, mas sem resultados efetivos na organização.

Figura 1: Visão geral do framework Business Agility Management

Camada interna

Na camada interna, temos os elementos básicos, que devem direcionar a organização e as pessoas:

  • Mindset: Significa modelo mental, visão de mundo e padrões de pensamento que influenciam nossa capacidade de fazer escolhas e tomar decisões boas ou ruins. Criar uma cultura de agilidade e lean thinking é a “pedra fundamental” do framework.
  • Princípios: São fundamentos, pontos considerados iniciais, ou a essência primária para a implementação do framework.

Os 10 princípios são:

  1. Foco nas pessoas;
  2. Transparência em todos os níveis;
  3. Adaptação às mudanças o mais breve possível;
  4. Antecipação do retorno sobre o investimento (Return on investment – ROI);
  5. Geração de valor de forma iterativa e incremental;
  6. Foco no cliente;
  7. Criação de fluxo de valor;
  8. Fluxo contínuo de entregas;
  9. Produção puxada;
  10. Perfeição (melhoria contínua).
  • Valores: são as crenças e atitudes que dão personalidade ao framework e devem servir como guias e parâmetros para todos os que seguirem.

Os 5 valores são:

  1. Adaptabilidade;
  2. Colaboração de todos;
  3. Coragem para a tomada de decisão;
  4. Foco e pragmatismo;
  5. Transparência em todos os níveis.
  • Papéis: São as funções e responsabilidades desempenhadas por uma ou um grupo de pessoas.
  • Domínios: Domínio é uma parte de toda a organização que precisa se integrar com as demais para implementar a agilidade no negócio.
  • Roadmap: É um roteiro a ser seguido para implementar algo, de forma visual e descritiva, como se fosse um mapa da estrada a ser seguida.

 Camada intermediária

Na camada intermediária, temos os pilares do gerenciamento profissional do portfólio de projetos, programas e portfólio, que precisam ser usados dentro de cada domínio para alcançarmos o sucesso:

  • Governança: Define as regras, diretrizes e modelo de governança referentes ao gerenciamento de projetos, programas e portfólios.
  • Processos: É a sequência de passos que precisa ser seguida, o conjunto de entradas, técnicas e ferramentas e saídas dos processos a serem utilizados para a gestão do projetos, programas e portfólio. Podem ser frameworks ou metodologias.
  • Pessoas capacitadas: Todo o trabalho será feito por pessoas para pessoas, que precisam ter um conjunto de capacidades técnicas e comportamentais para alcançar o sucesso.
  • Tecnologia: Corresponde ao conjunto automatizado de processos e ferramentas para coletar, processar, analisar, distribuir e armazenar todas as informações referentes ao framework. Gestão sem tecnologia é burocracia sem agilidade.

Camada externa

Na camada externa temos os frameworks relacionados aos 5 domínios:

  • Agilidade no negócio: Tem como objetivo implantar a agilidade no negócio, que significa a capacidade de uma organização em adaptar-se rapidamente às mudanças de cenário externo e interno.
  • Agilidade no portfólio: busca otimizar os investimentos da organização, visando alcançar o máximo de valor estratégico, utilizando da melhor forma possível os recursos organizacionais, dentro das limitações existentes, sejam elas financeiras, pessoas, de equipamentos, infraestrutura ou qualquer outra.
  • Agilidade em múltiplos projetos: busca escalar a agilidade no gerenciamento de múltiplos projetos. Não colocamos o nome de agilidade em programa, pois muitas vezes o conjunto de projetos que precisa ser escalado e gerenciando em conjunto não corresponde a um programa e sim a projetos independentes.
  • Agilidade no projeto: Tem como objetivo implementar a agilidade nos projetos e escalar a agilidade para diversos times de desenvolvimento trabalhando de forma integrada na implementação de apenas um produto.
  • Agilidade na operação: Objetiva criar agilidade nas operações contínuas e repetitivas, que precisam ser executadas para manter o negócio da organização. O framework não tem foco neste domínio.

As Certificações e por que fazer

O framework oferece 4 certificações:

  • BBA: BAM Business Agilist;
  • BPA: BAM Portfolio Agilist;
  • BMPA: BAM Multiple Projects Agilist;
  • BAC: BAM Agile Coach.

Os 3 primeiros exames de certificação são independentes, possuem 50 questões que precisam ser feitas em até 60 minutos e para passar, é necessário acertar 38 questões, ou seja, 76% da prova. O custo é de R$ 290,00 por exame.

O último exame, de Agile Coach, possui as mesmas regras, exceto que o tempo é um pouco maior, de 90 minutos e o custo é de R$ 390.00. Para poder fazer este exame, você já precisa ser certificado nos demais exames.

O interessante é você pensar, que com a certificação, consegue mostrar sua proficiência para ser contratado coma agilista ou agile coach pelas organizações, que valorizam bastante estas certificações.

No site do framework, www.bamagility.com.br  você consegue baixar gratuitamente esta figura da visão geral, o framework propriamente dito, os 4 e-books, dentre outros documentos.

Conclusões:

Um framework de agilidade pode acelerar muito o processo de implantação da agilidade na sua organização. O BAM permite você escalar ou descer a agilidade, podendo implantar em toda a organização ou em parte, evoluindo ao longo do tempo. O conhecimento adquirido e as certificações que podem ser obtidas, aumentam seu diferencial competitivo na hora de um processo seletivo. Pensar em um framework que não é somente voltado para TI, que é este caso, também é um grande diferencial.

Um forte Abraço,

Norberto Almeida

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Receba nossas novidades e ofertas exclusivas
Assine nossa newsletter e fique sempre informado sobre todas as novidades em gestão de projetos:

      Conheça o framework BAM